... MAS NENHUMA COMO A MINHA: A CANTINA DA MÓNICA!
Julho 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
30
31
subscrever feeds
arquivos
Posts mais comentados
29
Jul
12

É pois é, andei paradita um tempinho, mas agora está a actualizar o meu espacinho. Hoje decidi experimentar uma coisa nova. Apetecia-me picanha, mas a malta é vegetariana. Por isso, decidi criar a minha versão. Ficou fixe, só lhe faltou mm a couvinha em juliana. Mas como não havia cá e casa, substitui por pimento padrão. E também fiz batotice com o feijanito, que comprei já cozido....

 

 

Ingredientes:

Arroz branco

Feijão preto cozido

Chouriço de soja

Seitan

Batatas novas

Pimento padrão

Abacaxi fatiado

Limão, sal, alho finamente picado e azeite qb

 

Para o molho de cogumelos:

Tomate

Coentros

2 Cenouras

1 Cebola

2 dentes de alho

Cogumelos

Fio de azeite

 

 

Para um melhor resultado, deve temperar-se o seitan na véspera. Corta-se Às fatias finas e tempara-se com sal de ervas, alho finamente picado, sumo de limão (às vezes acrescebto tb umas gotas de sumo de laranja).

 

Ligar o forno a 180º e deixar aquecer um pouco. A tarefa das batas fritas no forno é elaborada ao longo de toda a receita. Cortam-se as batas às rodelas finas, pincela-se com azeite um papel anti aderente próprio de ir ao forno e colocam-se as rodelas uma a uma, na parte mais superior do forno. Viram-se uma vez, para ficarem bem estaladiças dos dois lados. Repetir até acabar as batatas.

 

Fazer arroz branco e reservar. (Everybody knows, right?) Na trituradora colocar: tomate pelado e cortado aos pedação, cebola cortada, alhos cortados, cenouras descascadas e cortadas, coentros, uma pitada de sal e azeite. Triturar tudo e levar ao lume a refogar um bocadinho. De seguida acrescentar os cogumelos laminados e deixar apurar.

 

Colocar o grelhador ao lume e grelhar o seitan de ambos os lados, sem deixar secar. Saltear o pimentto padrão e só depois de retirar da frigideira se adiciona o sal e o azeite. Grelhar o abacaxi.

 

Escorrer e lavar o feijão e acrescentar ao arroz. Depois é colocar no prato a gosto. Eis o resultado:

 

 

sinto-me:
publicado por Mónica Rodrigues às 14:44
11
Abr
12

O doce bom, chama-se assim, porque é um doce e é bom! :) É uma receita da minha sister, resulta na perfeição e demora menos de 10 minutos a fazer.

Principalmente se tivermos convidados inesperados. Basta termos algumas coisas sempre na despensa/frigorífico e estamos safos. :)

 

Ingredientes

 

1 lata leite condensado

2 pacotes de natas frescas

1 pacote bolachas com pepitas de chocolate

1 lima

 

Triturar as bolachas na picadora e reservar. Bater as natas, juntar o leite condensado e adicionar as bolachas picadas. Adicionar umas gotitas de lima e ou raspa da mesma. É um choque de doçura e "frescura".

 

Há quem consiga resistir a hidratos de carbono à noite, mas nunca a doce bom!!!!

 

 

 

sinto-me:
publicado por Mónica Rodrigues às 21:56
30
Mar
12

O que fazer com o que sobra das refeições: arroz branco

 

Muitas vezes temos sobras de alguma refeição e não sabemos o que fazer. Atenção, sobras é o que fica na panela, na travessa, no tabuleiro de ir ao forno e não o que fica nos pratos, isso são restos.

Por exemplo, sobrou arroz branco do jantar e no dia a seguir aqueces no microondas e comes com algo fresco? Nah! Dá-lhe vida e frescura outra vez!

1º passo: refogar uma chalota, com um fiozinho de azeite. Juntar tomate "verdadeiro" pelado e picado finamente. Deixar reduzir durante uns minutos.

2º passo: lavar espargos, tirar o extremo duro e cortar do tamanho pretendido. Ralar uma ou duas cenouras.

3º passo: adicionar os espargos e a cenoura ao refogado e saltear, juntando sal e pimenta moída na hora. Quando os espargos tiverem al dente e o tomate bem reduzido, refrescar com vinho branco. É uma explosão de cheiro e frescura sem igual.

4º passo: em lume brando, ir juntando e salteando o arroz. Por fim juntar coentros picados, bem do alto para criar um efeito visual mais tosco e caseiro.

 

Demasidos legumes cortados que não cabem na panela? Possíveis soluções:

1 - Salgadinhos de legumes :Trituram-se e embrulham-se em massa quebrada - cortada aos quadrados, pincelada com ovo. Vão ao forno por +- 12 a 15min;

2 - Quiche: Cortar tudo em cubos, misturar ovos batidos com sal e pimenta moída na hora. Ir acrescentando leite - atenção à quantidade para não ficar "aguadilha". Colocar a massa quebrada numa tarteirar. Verter a mistura e levar ao forno por cerca de 40min;

3 - Cogumelos recheados: Triturar os legumes e temperar a gosto. Lavar bem o cogumelo sem retirar a pele. (tb se pode triturar o pau do cogumelo). Saltear uns minutos a mistura numa frigideira com um fio de azeite. Aromatizar com uma erva fresca a gosto (eu uso tomilho ou coentros) Rechear os cogumelos.  Ralar queijo e regar com um fio de azeite. Levar ao forno por cerca de 20 min.

Em tempos de crise, onde não temos dinheiro para o poupar, ao menos não desperdiçamos comida!

 

Esta foto foi de redon de uma festarola na Amareleja. Tínhamos arroz branco, peito de frango crú, queijo ralado e algumas fatias de presunto e coentros. Este foi o resultado final, frango com arroz de cenoura e fajitas de presunto:

 

publicado por Mónica Rodrigues às 22:41
26
Mar
12

Mais um empadão que ajuda a não doer os dentinhos. Como diz a querida Eunice Carvalho, eu e os empadões, os empadões e eu. :)

Já tentei ser vegetariana há uns anos atrás, mas a coisa não funcionou. Para quem gosta de comer como eu, a carninha, o peixe e o mariscos fazem bastante falta! :p No entanto gosto bastante de seitan, tofu, salsichas de soja, desde que bem confeccionados.

 

Ingredientes

Batatas, sal qb, noz de manteiga, noz moscada a gosto e leite qb (para puré)

2  Cenouras

Azeitonas sem caroço

Sumo de 1 laranja

1 Tomates pelado e cortado aos cubos

2 Chalotas

Coentros a gosto

1 embalagem de Cogumelos

Seitan

Espinafres cozidos

1 Pacote de natas de cogumelos

Sal a gosto

Azeite qb

1 ovo

 

Preparar o puré de batata e reservar. Na picadora eléctrica colocar as chalotas cortadas grosseiramente, os coentros, o tomate, coentros e azeite. Picar bem. Deitar o preparado numa frigideira previamente aquecida, deixando refogar una minutinhos. Espremer uma laranja e ir adicionando o sumo, provando sempre para evitar a acidez  excessiva.

 

Novamente na picadora, deitar as azeitonas e as cenouras descascadas cortadas grosseiramente. Juntar à frigideira. Cortar toscamente o seitan e deitar metade na picadora, juntamente com metade dos cogumelos. Repetir até terminar. (É mais fácil picar os cogumelos com o seitan que tem uma melhor consistência e acaba por ficar bem picado). Mexer bem e deixar ir cozinhando cerca de 12 a 15 minutos. Finalmente, juntar os espinafres (cortados finamente) e as natas e misturar tudo muito bem.

 

Montar o empadão, bater o ovo e pincelar por cima. Levar ao forno uns minutos, pré-aquecido a 160º. Voilá! Mais uma paparoca apetitosa para malta com sorriso metálico. Bon Appetit!

 

Mónica Rodrigues, AKA Maria dos Empadões!!!! =D

 

 

sinto-me:
publicado por Mónica Rodrigues às 22:25
21
Mar
12

A expressão "os olhos também comem", não caiu do céu. Tem um fundamento bem profundo e é uma verdade incontornável. Cozinhar é muito mais para além de  confeccionar os demais alimentos. É levar quem come a observar o ambiente, a mesa e, ao provar a comida, saber exactamente a que se refere Anthony Bourdain quando fala em food porn.

 

Decorar uma mesa não precisa necessariamente de ser uma tarefa custosa, quer em tempo quer em dinheiro. Toda a gente tem tacinhas, jarras, velas, frutas, ervas aromáticas e especiarias em casa. É simples, basta pensar que tipo de tema ou de jantar queremos dar e usar a prata da casa.

 

Tacinhas com especiarias caem sempre bem. Além de visualmente chamarem a atenção, o cheirinho é sempre agradável e abre o apetite. Mas há que ter cuidado na escolha das especiarias, para não confundir o nariz e levá-lo a rejeitar essas misturas de cheiros. Jarras com limões, limas, laranjas, maçãs ou outra fruta também é óptimo para substituir as tão clichés jarras com flores, além de que estas estão bastante caras. Tacinhas com ervas aromáticas finamente picadas, também dão um aroma especial e um toque na mesa, além de que até podem servir para adicionar ao prato.

 

Velas em pratinhos ou tachinhas com água, se forem das flutuantes, também é uma excelente ideia. Quem tiver fitinhas ou lacinhos, também pode ser um brilharete, desde que bem aplicadas. Há que ter em conta que, no caso das jarras, não se devem colocar muito no centro da mesa, para não tirar a visibilidade e dificultar a comunicação entre os convidados.

 

Por exemplo, imaginemos um jantar de amigos e que vai ser comida italiana. Numa da pontas da mesa, colocar 3 jarras, uma com limas, outra com botões de rosas brancas e outra com maçãs vermelhas. Todas pela mesma altura, apelando á bandeira de Itália. Espalhadas pela mesa tacinhas com parmesão ralado na hora, coentros picados, manjericão picado, canela em pó e grãos de pimenta rosa, por exemplo. É uma explosão de cor, cheiro e podem servir para condimentar os pratos, ao gosto de cada pessoa. Et voilá, temos uma mesa bem diferente, cheirosa e apetitosa!

 

É fácil, não requer custos desnecessários e no final de contas, apetece comer também a mesa. Aberta sempre a sugestões, por isso quem quiser partilhar ideias, pode fazê-lo por aqui.

 

Felizes ideias para quem ler isto :)

 

 

sinto-me:
publicado por Mónica Rodrigues às 19:32
19
Mar
12

Quem me conhece, quero dizer, quem me conhece mesmo, sabe que a minha comida preferida é indubitavelmente, uma alheirinha na brasa com chícharros (leia-se tchitcharros). Para quem não sabe, é feijão frade com couve cortada como se fosse para caldo verde. Nham nham. Adoro comer isto em Vale de Salgueiro, onde há alheiras das verdadeiras. Então se forem as da minha rica tia Maria, Jasus, que delícia! :)

 

Devido ao aparelho, não me é possível comer isto exactamente como gosto. No entanto, faço uma receita alternativa, que me permite comer sem problemas. Não é a mesma coisa, mas quem não tem cão, caça com gato! Vamos a ela:

 

Ingredientes

2 alheiras

batatas para puré (normalmente cozo 6 grandes)

grelos (podem ser substituídos por espinafres, ou outro a gosto)

Leite q.b

Manteiga de soja (1 noz)

Sal a gosto

1 fio de azeite

Pão ralado ou 1 ovo

 

Descascar as batatas, lavá-las bem (atenção aos químicos, hoje em dia, mesmo sem casca há que lavar bem os alimentos) e cozê-las. Ao mesmo tempo, noutro tacho, cozer os grelos, deixando-os levantar fervura durante 8 a 10 min, para ficarem verdinhos a fugir para a horta (costumo escaldá-los antes, isto é, ao lavar coloco na cafeteira eléctrica água a ferver e escaldo-os antes de colocar na panela. É a minha amukina). Escorrer e reservar. Ligar o forno a 180º.  

 

Quando as batatas estiverem quase a desfazer, coar e passar finamente a puré. Este passo tem de ser feito no imediato, porque senão ficam com grumos e lá se vai o puré aveludado. Adicionar cerca de 500ml de leite e levar ao lume mexendo sempre. Aqui a quantidade de leite depende se queremos mais ou menos grosso. Juntar a manteiga, o sal e a noz moscada, não em demasia, mas de maneira a que se sinta um travinho a "qualquer coisa". Reservar o puré.

 

Retirar a pele às alheiras, desfazendo-as e levar a alourar numa frigideira anti-aderente com um fio de azeite.De seguida, picar muito bem picados os  grelos e juntar ao preparado da alheira, misturando bem, equilibrando as quantidades. Reservar.

 

Num pirex de ir ao forno, colocar uma primeira camada de puré de batata e, depois, o preparado de alheira com grelos, seguidamente do restante puré. Para gratinar, colocar por cima pão ralado ou um ovo bem batido. Levar ao forno cerca de 10min. Servir de imediato.

 

O meu estômago não tem olhos, mas cada vez que faço isto, ele diz-me "não sei o que é, mas continua a mandar cá para dentro"...

 

Notas:

Hoje o blog cheira a paus de canela e estrelas de anis.

sinto-me: Pronta a comer :D
música: "Paradise", Coldplay
publicado por Mónica Rodrigues às 20:50
16
Mar
12

Quaisquer tipo de papinhas são excelentes, dado não precisarem de ser trincadas. Assim, vou começar com uma receita de açorda de gambas, à minha maneira. Tenho um handicap, no que a cozinhar concerne. E é precisamente fazer tudo a olho. Se me perguntarem porções, dificilmente consigo precisá-las. é muito à base de fazer e ir provando.

 

Para que esta açorda fique mesmo mesmo saborosa, há que começar a prepará-la na véspera. É um bocadinho trabalhoso, mas quem corre por gosto não cansa. Comprar gambas de qualidade é essencial, no entanto, dado que estamos em crise, uma batotazita não cai mal (comprar apenas miolo de camarão e creme de marisco em pó, de preparação fácil).

 

Creme de Marisco - Ingredientes

Gambas

Sal e azeite qb

Cebola, alho e malagueta a gosto 

Tomates e 1 ou 2 colheres de polpa de tomate

Água, farinha qb

 

Cozer as gambas em água com um pouco de sal até levantarem fervura. Escoar e passar por água fria. Descascar as gambas, reservando-as juntamente com as cascas e cabeças, tendo atenção em guardar 4 com cabeça e cauda. Refogar num tacho cebola, alhos e tomates finamente picados com azeite. Adicionar a polpa e as cascas e cabeças das gambas e a malagueta (se usar uma fresca, retirar as sementes para evitar ficar demasiado picante, caso assim o entender). Deixar ganhar um pouco de cor e ir juntando aos poucos a farinha e depois regar com água até cobrir.  Deixar ferver cerca de 20 min. Triturar e coar num passador que tenha rede fina (eu uso o coador chinês).

 

As minhas dicas:

Utilizar o creme de marisco para amolecer o pão, permitindo-o ganhar já sabor a marisco. ;) Assim, cortar o pão duro e verter o creme de marisco, deixando-o ensopar durante a noite. Deve fazer sempre a mais, de maneira a conseguir retirar uma porção e congelar, num saco herméticamente fechado, escrevendo sempre a data em que vai congelar. Assim, numa próxima vez, evita este passo e tem uma açorda à velocidade da luz.

 

 

Açorda de gambas - Ingredientes

Pão alentejano (ou de Mafra) com 1 ou 2 dias demolhado

Gambas cozidas

Alhos picados

Molho de Coentros frescos picados, a gosto

Azeite e sal qb

2 Ovos inteiros

 

Num tacho, refogar os alhos com azeite e coentros finamente picados. Adicionar aos poucos o pão já molecido e envolver bem. Para quem tem aparelho, antes de adicionar as gambas, cortá-las aos bocados pequenos, para não preciso mastigar tanto. Continuar sempre a mexer bem, durante uns 5 a 7 min. Desligar o lume e adicionar os ovos, envolvendo bem, para que cozinhem. Acrescentar os restantes coentros para aromatizar e colocar as gambas com cabeça e cauda. Servir de imediato.

 

Enjoy!! :)

 

sinto-me: Com fome! :)
música: "Supermassive Black Hole", Muse
publicado por Mónica Rodrigues às 21:32
15
Mar
12

Andava a marinar esta ideia há algum tempo, de começar a blogar sobre a minha paixão pela cozinha. Estava na altura de partilhar as minhas experiências no meu laboratório (cozinha), receitas, truques e dicas.

Naturalmente não sou uma Chef nem aspiro ser uma, mas, o gosto, o tempo e a prática levaram-me a explorar este mundo culinário sem fim, apenas como uma "cozinheira doméstica".

 

Além de cozinhar, adoro comer. E como praticamente tudo. E com gosto. Sou a chamada "bom garfo". :) Recentemente meti-me numa aventura de colocar aparelho nos dentes e a minha preocupação era tudo aquilo que não ia conseguir comer... No entanto e, com o passar do tempo, consegui perceber o que comer e como comer.

 

Dado haver já inúmeros blogs de culinária e receitas, decidi que este é o momento de  começar com algo diferente e, sim, ajudar alguém como eu, que gosta de comer e está ou pensa estar com um sorriso metálico. Assim, o meu blog vai começar precisamente com receitas para pessoas com aparelho. E porque não? Já que há cozinha para combater colesterol, diabetes, dietas, para o coração, entre outros, porque não escrever receitas para quem tem dificuldade em trincar e mastigar?!...

E sim, é possível comer quase tudo, quer em casa, quer fora. Imprescindível é ter uma picadora eléctrica. :)

 

Notas:

Mónica Rodrigues NÃO escreve em conformidade com o novo acordo ortográfico.

O seu blog tem cheiro a salsa e coentros fresquinhos.

publicado por Mónica Rodrigues às 18:07
Votos
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Contacto
monica.rosalina@sapo.pt
últ. comentários
Parabéns monica, fiquei com água na boca!!!
Muito bem marinada esta ideia. Venham daí receitas...
Tinha de ser Pocoyo!... Até me admira não seres o ...
Ieeeiiii :) Sempre podes dizer, enquanto minha cob...
Obrigada prima! Se experimentares alguma, diz :)Be...
humm, prima Mal posso esperar por ver essas receit...
Mãos a obra, venham dai essas deliciosas receitas;...
Eh pá, onde é que estão as receitas??? Vinha à pro...
blogs SAPO